segunda-feira, 7 de novembro de 2005

Entrevistas ao Mundo.....

Em BobySpace.net
Mandrágora
04_11_2005


Mandrágora é nome de uma planta que supostamente possui virtudes fecundantes e afrodisíacas, uma erva medicinal cujo fruto, idêntico a uma pequena maçã, exala um odor forte e fétido. Tanto o fruto como a raiz contêm propriedades mágicas segundo tradições antigas e um poder oculto para batalhar contra o esmorecimento dos desejos eróticos. A raiz da planta tem a forma humana e de acordo com uma crença popular, a mandrágora grita como gente quando é arrancada da terra. Nos tempos que correm é também o nome de uma banda de folk do Porto que lançou o seu disco de estreia em 2005, depois de duas maquetas. Do colectivo fazem parte Filipa Santos nas flautas, saxofone e gaita-de-foles; Ricardo de Noronha nas percussões, flautas e throat-singing; Pedro Viana na guitarra clássica; Luís Martinho na guitarra de 12 cordas, baixo eléctrico e Sérgio Calisto na guitarra de 12 cordas, violoncelo, moraharpa. Mandrágora é então um disco que assumidamente mergulha de cabeça na música tradicional portuguesa, ao mesmo tempo que busca igualmente inspiração na de outras culturas e os resultados são visivelmente os melhores. A entrevista com os Mandrágora é reveladora do passado que trouxe a banda até ao presente e do fundamento que a moverá pelo futuro. Se tudo correr bem, Mandrágora marcará presença nas listas de melhores discos portugueses do ano, e é bem possível que nomes como os Marenostrum ou os Galandum Galundaina lhes sigam o caminho - isto se ainda for verdade que andamos todos bons da cabeça. Bem feitas as contas, 2005, que está cada vez mais perto do fim, foi um bom ano no que à música tradicional portuguesa diz respeito.
André Gomes